Arena Pantanal
Principais obras
Acompanhe as obras
Mobilidade urbana
VLT
Cuiabá
Mato Grosso
Turismo
Vídeos
Notícias
Legado
A Copa do Mundo
Papel do Pantanal
Sobre o site
Fale conosco
Copa no Pantanal
OUTROS PROJETOS DE CUIABÁ PARA A COPA 2014
   

O Plano Diretor na recém criada Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá ainda não foi fechado, porém já existem projetos e intervenções que serão realizados no prazo de 56 meses. Grandes obras, já necessárias há algum tempo, serão executadas e implantadas nos municípios da RMVC e seu entorno metropolitano, principalmente no que condiz a mobilidade urbana e transporte público, segurança, saúde e lazer.

Atenção: Projetos abaixos foram desenvolvidos por equipes do Município. Alguns sofreram alterações e até relativas exclusões. Os projetos abaixos não são oficiais dentro do Plano de Mobilidade Urbana

Investimentos de estruturação

Rodoanel – Anel Viário Norte Senador Jonas Pinheiro (R$ 42 milhões)

Trata-se de uma obra estrutural de 39,7 quilômetros de extensão, que começará no rio Cuiabá, na localidade do Sucuri, contornará a cidade até chegar a BR-364, nas proximidades do Sinuelo, casa de vinhos na saída para Rondonópolis. A via significará uma opção segura, confortável e moderna de retirada do tráfego de veículos pesados de avenidas de escoamento do trânsito da cidade, como a Fernando Corrêa da Costa e a Miguel Sutil.

O empreendimento é uma parceria do município com o governo federal, através do Departamento Nacional de Infra-Estrutura e Transportes (Dnit), que envolve recursos de cerca de R$ 42 milhões. O empreendimento também conta com emendas do ex-senador Antero Paes de Barros, deputados federais Telma de Oliveira e Wellington Fagundes.

O município de Várzea Grande será responsável por outro trecho do anel viário, com cerca de 12 quilômetros, que vai até a BR-163, gerando um total de 51,7 Km. A BR-364 serve de acesso a estados, como São Paulo e Goiás, assim como para cidades da região Sul de Mato Grosso, entre elas Rondonópolis. A Obra será realizada em 8 etapas e tem previsão de conclusão em 2012.

O trecho um do Rodoanel começa à margem esquerda do rio Cuiabá, na comunidade do Sucuri, até a antiga estrada da Guia, numa extensão de 1 km e a uma média de 2 km dos bairros vizinhos. Já a segunda etapa a extensão é de 4,7 km e está numa distância de 3 km das comunidades. O trecho três, onde as máquinas já estão trabalhando, começa na estrada nova da Guia até a rodovia que dá acesso à Chapada dos Guimarães, numa abrangência de 4,9 km.

O contorno continua, no trecho 4, a partir da estrada de Chapada e vai até a antiga ponte de Ferro, perfazendo 6,2 km, próximo de bairros como Novo Paraíso, Jardim Florianópolis e 1º Março, na região do CPA. Seguindo, a quinta etapa do anel viário chega a estrada Maria Hipólita, do Osmar Cabral ao Coxipó do Ouro, num trajeto de 6,5 km. O penúltimo trecho vai até o rio dos Couros, no Pedra 90, tem extensão de 7,4 km, até chegar à BR-364, próximo ao Sinuelo, com mais 9 km.

Já a etapa Várzea-Grandense tem como início a construção de uma nova ponte sobre o Rio Cuiabá (na altura da Comunidade de Bonsucesso) e, daí, se estenderá por 12 km até atingir a Rodovia BR-364/163.

Todas as intersecções do Rodoanel serão em desnível para dar maior conforto e segurança ao tráfego não chocando a demanda urbana com a demanda de cargas pesadas, além de ser em via simples, com uma faixa de rolamento, acostamento e ciclovia, de cada lado da pista (plataforma de 12m).

Prefeitura de Cuiabá

Ficha Técnica:
Extensão: 51,7 km
Custo Total Previsto: R$ 42 milhões
Início: 2007
Previsão de Término: 2013
Situação Atual: Em Execução

Rodoanel – Anel Viário Sul Rodovia dos Imigrantes (R$ 51 milhões)

Com 29 km a Rodovia dos Imigrantes receberá duplicação em todo seu trecho. Contando também com a adequação viária de suas intersecções (trevos) mantendo o trânsito pela via mais rápido.

A previsão de início das obras é em Mar/2010 e término em Mar/2013 e está divido em 3 etapas. Além de contar com uma nova ponte sobre o rio Cuiabá e um Complexo Viário no atual Trevo do Lagarto.

O orçamento total da obra deverá ficar entorno dos R$ 51 milhões.

Ficha Técnica:
Extensão: 29 km
Custo Total Previsto: R$ 51 milhões
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2014 (previsão)
Situação Atual: Em Processo Licitatório


- Implantações Viárias Sul/Leste

A Região Sul-Leste de Cuiabá

Nessa região residem mais de 205 mil habitantes em 102 bairros.
Atualmente as principais vias que ligam a região ao restante da cidade são apenas duas: Av. Fernando Correia da Costa e Av. Arquimedes Pereira Lima. Porém, já está em construção outros eixos viários que interligarão essa região os centro de Cuiabá, como a Avenida das Torres.

Avenida das Torres (Leste) – Professora Edna Affi (VEAT/L)

A avenida das Torres, obra que tem custo previsto de R$ 42 milhões, será uma via estrutural com 12,5 mil metros extensão. Terá, no percurso, três pontes que juntas representam 290 metros de comprimento. Construída em pista dupla com duas faixas de rolamento e acostamento em ambos os lados e ciclovia em uma das pistas.

Vai ligar o bairro Pedra 90 até a Avenida Dante de Oliveira, ex-avenida dos Trabalhadores, continuando pelo bairro Bela Vista até chegar aos fundos do Shopping Pantanal. A nova avenida, além de estar de conformidade com o novo plano diretor da cidade (que prevê a modernização), vai garantir o desenvolvimento de toda uma região, além de estar adequada ao aspecto ambiental e garantir o desafogo do trânsito no sentido sul-norte da Capital.

A Avenida das Torres é uma obra que tem como objetivo o adensamento de áreas não habitadas ou pouco habitadas, a integração de 14 bairros - Pedra 90, Nova Esperança, Pascoal Ramos, São Sebastião, Jardim Fortaleza, Jardim Imperial, Recanto dos Pássaros, Jardim Universitário, Jardim Industriário, Morada dos Nobres, Jardim Itália, Barbado, condomínio Alfaville e Pedregal, e vai oferecer uma nova opção de tráfego de veículos, no sentido Pedra 90 e adjacências - centro. Atualmente apenas a avenida Fernando Correa serve de ligação entre essas localidades.

Ficha Técnica:
Extensão: 12,5 km
Custo Total Previsto: R$ 42 milhões
Início: 2006
Previsão de Término: 2010 (previsão)
Situação Atual: Em Execução


Avenida das Torres (Sul) – VEAT/S – Via Estrutural Av. das Torres Sul

É uma Via Estrutural planejada para ligar os pólos do Osmar Cabral e Tijucal aos do Parque Cuiabá e Parque Atalaia, partindo da Avenida das Torres Leste até ao futuro prolongamento da Av. Beira Rio (Sul).

Com um traçado de 9,8 Km e com previsões orçamentárias de R$ 37 milhões a VEAT/S será inteiramente em pista dupla com 3 faixas e acostamento de cada lado além de ciclovia em uma de suas laterais.

Ficha Técnica:
Extensão: 9,8 km
Custo Total Previsto: R$ 37 milhões
Início: 2011 (previsão)
Previsão de Término: 2014 (previsão)
Situação Atual: Em Projeto


Av. Beira Rio (Sul) – VEBR/S – Via Estrutural Beira Rio / Sul

Mais uma Via Estrutural que facilitará a ligação da Região Sul com o Centro da capital. Será a ligação da Beira-Rio com sua projetada extensão do outro lado do rio Coxipó (VEBR–S), com o trecho partindo das proximidades da Avenida General Mello, passando pelo bairro São Gonçalo Beira-Rio, através de uma nova ponte, e prosseguindo rumo ao sul até a Rua “J” do Parque Atalaia e por esta até a Rodovia dos Imigrantes, próximo ao futuro Jardim Botânico de Mato Grosso. Esta nova avenida chegou a ter sua obra lançada ao final da administração Roberto França e tem como objetivo conectar toda a região de influência da Avenida Palmiro Paes de Barros na Região Sul da cidade com os centros de Cuiabá e Várzea Grande, sem passar pela Fernando Correa, desafogando este importante eixo estrutural viário da cidade.

Será em pista dupla, com 2 faixas de rolamento de ambos os lados e ciclovia.

Ficha Técnica:
Extensão: 8,5 km
Custo Total Previsto: R$ 29 milhões
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2013 (previsão)
Situação Atual: Em novo processo Licitatório


Marginal São Gonçalo – VEMSG – Via Estrutural Marginal São Gonçalo

Projeto de Avenida Parque a ser estabelecida em toda a margem do córrego São Gonçalo.
O projeto prevê o início de sua estrutura no trevo do Tijucal e dali seguindo o leito do córrego até o rio Cuiabá e a futura VEBR/S percorrendo 5,1 Km.
A estrutura dessa via está previsto:

1. Reflorestamento do leito do Córrego São Gonçalo;
2. Construção de equipamentos de lazer e esporte em sua extensão;
3. Pista dupla com 2 faixas de rolamento e ciclovia de cada lado;

Ficha Técnica:
Extensão: 5,1 km
Custo Total Previsto: R$ 20 milhões
Início: 2011 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Projeto


- Ampliação, Adequação e Construção de Vias (Regional Oeste)

A região Oeste de Cuiabá e Norte de Várzea Grande vem necessitando de maior integração pelo fato da ligação de ambas as regiões serem realizadas apenas pelas, já saturadas, Av. da FEB e Av. Mario Andreazza.

Pensando no impacto que a realização do evento da Copa do Mundo a ser realizado na cidade de Cuiabá em 2014 as prefeituras e o Estado irão realizar grandes intervenções na região para melhorar a ligação do Aeroporto Internacional Marechal Rondon (em Várzea Grande) ao Estádio Governador José Fragelli (em Cuiabá).

As principais obras nesta região são:


Via Estrutural Integração Oeste (VEIO)

Uma rede viária a ser construída com uma extensão total de 5,7 Km e uma estrutura que contará com pista dupla de 3 faixas de rolamento cada e ciclovia, além da necessidade da construção de uma ponte sobre o Rio Cuiabá e a ampliação de vias já existentes nos bairros Coophamil e Cidade Alta ligando, diretamente, o Aeroporto Marechal Rondon ao Estádio Verdão.

Ficha Técnica:
Extensão: 5,7 km
Custo Total Previsto: R$ 38 milhões (incluindo futura ponte)
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Processo Licitatório

Via Estrutural Várzea Grande Norte (VEVN)

Ampliação e duplicação da Avenida Dr. Aleixo Ramos da Conceição e Estrada da Guarita, que pretende ligar a região central de Várzea Grande e o Aeroporto a umas das Comunidades Ribeirinhas mais famosas da região – Comunidade de Bonsucesso – dando estrutura logística ao turismo.

A via será duplicada contendo duas faixas de rolamento em ambos os lados e ciclovia e se tornará a principal ligação da população várzea-grandense ao estádio Verdão, em Cuiabá.

A obra está orçada em R$ 12 milhões e já em processo licitatório.

Ficha Técnica:
Extensão: 8,4 km
Custo Total Previsto: R$ 12 milhões
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Processo Licitatório


Via Estrutural Beira Rio Norte

Será a construção de um novo ramal estrutural que terá a intenção de ligar a região Oeste a Região Sul de Cuiabá desafogando as avenidas Miguel Sutil, Getúlio Vargas, Isaac Povoas, Senador Metello e Fernando Correia da Costa e transferir o excedente para a Av. Beira Rio Centro/Sul.

A via contará com 3 faixas de rolamento, ciclovia e duas pistas e receberá urbanização especial temática se tornando uma via cultural e de lazer.

Ficha Técnica:
Extensão: 7,75 km
Custo Total Previsto: R$ 21 milhões
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Processo Licitatório


Av. Marginal 8 de Abril

A reestruturação total dessa via é de suma importância para a ligação da região Centro-Sul de Cuiabá com o estádio Verdão.

O projeto conta com as seguintes especificações:

1. Cobertura total do córrego 8 de Abril;
2. Ampliação de 2 para 3 pistas de rolamento;
3. Transformação do canteiro central em avenida parque;

A reestruturação será realizada em toda a extensão da avenida (3,5 km). A obra está orçada em R$ 7 milhões e a previsão de término das obras é em 2012 com início previsto para 2011.

Ficha Técnica:
Extensão: 3,5 km
Custo Total Previsto: R$ 7 milhões
Início: 2011 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Projeto


- Via Estrutural Leste

Projeto lançado ainda na administração de Roberto França, não foi pra frente por falta de recursos próprios da Prefeitura Municipal e junto com o Governo Estadual e Federal.
Mas como é considera uma das principais obras estruturais de Cuiabá o projeto volta a pauta neste momento.

Trata-se da ligação da Grande Morada da Serra com a Região do Coxipó da Ponte, diretamente por via marginal (do córrego do Moinho) dupla, com três pistas de rolamento e ciclovia. A obra está projetada para cumprir 3 etapas em 2 anos.

A via irá iniciar no bairro Nova Conquista (já concluído – 1,6 km) e percorrer todo o leito do córrego do Moinho cruzando o Primeiro de Março, Três Barras, Morada da Serra, Dr. Fábio, Novo Horizonte, Planalto, Res. Itamaraty, Recanto dos Pássaros, Santa Cruz, Cachoeira das Garças e Jd. Das Palmeiras até chegar na Av. Fernando Correia da Costa percorrendo 12,5 km.

Ficha Técnica:
Extensão: 12,5 km
Custo Total Previsto: R$ 57 milhões (incluindo ponte sobre o Rio Coxipó e Desnível com as avenidas das Torres e Arquimedes Pereira Lima)
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Processo Licitatório por Lotes.


Via Estrutural Circular Norte (VECI-N)

Essa via consiste na estruturação de avenidas já existentes e a implantação de um novo trecho. Será paralela a Av. Miguel Sutil e tem como principal função desafogar o tráfego intenso desta avenida.

A citada Via Estrutural Circular Norte é também de grande importância na integração viária Cuiabá-Várzea Grande. Através da Avenida Tancredo Neves (a ser reurbanizada com mais uma pista interna – já necessária) e da ponte Sérgio Mota ela se liga à Avenida Dom Orlando Chaves, no Cristo Rei, a qual poderá cruzar a Avenida da FEB também através de viaduto já hoje indispensável, chegando a Ponte Nova e de novo a Cuiabá pela Miguel Sutil, principal acesso ao Verdão. Do outro lado irá fazer a ligação da Fernando Correia da Costa com o Centro Político Administrativo e em seqüência com a Rodovia Emanuel Pinheiro e Estrada da Guia (Chapada dos Guimarães e N. Sra. Da Guia, respectivamente - dois importantes centros turísticos próximos a capital).

Dos 14 km totais da futura via, apenas 4,7 km necessitarão serem construídos do 0 (o trecho lilás da figura acima ligando o ponto 2 ao 3). Os outros trechos seriam readequados a nova realidade sofrendo ampliação. O projeto prevê tbém a construção de um túnel sob a Av. Historiador Rubens de Mendonça e um elevado sobre a Av. Fernando Correia da Costa (pontos 2 e 3, respectivamente). A obra será executada em 4 etapas e sua previsão de conclusão é de 2 anos pós o início das obras.

Ficha Técnica:
Extensão: 14 km
Custo Total Previsto: R$ 21 milhões (excluindo o túnel e o elevado)
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2012 (previsão)
Situação Atual: Em Processo Licitatório por Lotes.

- Adequação Viária em Vias Existentes

Três importantes e necessárias adequações viárias serão necessárias. A principal delas é a ampliação de faixa de rolamento das avenidas Fernando Correia da Costa (num trecho de 2,3 km – eixo lilás da imagem) da ponte do Coxipó até a Av. Haiti no Jd. das Américas e na Avenida da FEB (em toda sua extensão – 2,8 km – eixo vermelho da imagem)

Outra importante adequação viária será a implantação do Binário Carmindo de Campos / Gen. Mello (eixo verde da figura acima).
Na Av. Carmindo de Campo o fluxo do tráfego seguirá no sentido B-A e na Av. Gen. Mello o fluxo será no sentido D-C. Esta obra já está em execução e tem prazo de finalização em 2010.

Ficha Técnica: Ampliação Fernando Correa da Costa
Extensão: 2,3 km
Custo Total Previsto: R$ 537 mil
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2011 (previsão)
Situação Atual: Em Projeto

Ficha Técnica: Ampliação Avenida da FEB
Extensão: 2,8 km
Custo Total Previsto: R$ 1,9 milhões
Início: 2010 (previsão)
Previsão de Término: 2011 (previsão)
Situação Atual: Em Projeto

Ficha Técnica: Binário Gen. Mello / Carmindo de Campos
Extensão: -
Custo Total Previsto: R$ 341 mil
Início: 2009 (previsão)
Previsão de Término: 2010 (previsão)
Situação Atual: Em Execução

Fontes: Prefeitura Municipal de Cuiabá, DNIT, DNER
Agradecimentos: Roberto Barrichelli Scrap: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=954614&page=2

 

Copyright Pantanal Assessoria e Comunicação - Direitos autorais reservados - Hospedado por KMA TECNOLOGIA